Vou levar a alegria daquela blusa florida, para usar num dia cinza e sem vida. Vou levar a leveza da minha meia calça rosa. Vou levar a graça daquela sapatilha cor de uva. Vou levar meu mp3 para colocar uma música e dançar loucamente de meia no quarto do hotel. Vou levar um romance para imaginar encontrar um amor perdido por lá. Vou levar uma moeda para jogar numa fonte e fazer um pedido, um pedido de alegria eternizada além da vida, nas palavras.

Vou levar meu perfume doce de amares, vou levar uma begônia só para ficar cercada de um doce cheiro de flores, para deixar uma fumaça sem vida mais atraente. Vou levar meu vestido vermelho, para mostrar a petulância que uma linha escarlate pode fazer. Vou levar aquele batom rosa para a vida de cores e flores, aproveito para sorrir para todos que passarem por mim. Um sorriso melhora qualquer dia.

Vou levar um relógio parado, para deixar o tempo de lado, parar a cada dois passos e simplesmente me divertir. Vou levar meus amigos, não importa como, eles iram comigo, tudo com eles é mais divertido. Vou levar um algodão doce, não sei um porque para levar, apenas sei que vou. Não preciso de um porquê para tudo, nem tudo vai fazer sentido, algumas coisas apenas sentimos e sinto que vou querer um algodão doce.

Vou levar a paz, porque não importa o quanto esteja afim de me aventurar, se no fundo me falta a paz é dela que vou precisar. Para dar cor aquele dia sem graça feito uma blusa acinzentada. Essa vai ser minha mala, mas ela irá voltar cheia de novas emoções, boas emoções, porque chegando lá, vou me livrar de tudo aquilo que entrou de penetra nela e está impedindo algo novo de entrar.

Chegou o dia do 6 ON 6, decidimos colocar um tema livre, os últimos temas foram meio difícil sabe!? Enfim, foi tão bom achar jeitos para tirar as fotos, que as coisas ficaram bem mais leve. Nas últimas fotos o celular descarregou e estava demorando para carregar, mas no fim as fotos saíram. Espero que gostem das fotos.








Na minha cidade estar chovendo muito, em dias de chuva nada melhor que livros e netflix. Um esteto para representar meu sonho de ser médica S2, adoro flores e borboletas, então elas tinha que aparecer, claro. As duas ultimas mostrando um céu para iniciar o mês com um tom de paz. Essas foram as fotos de agosto, espero de verdade que tenham gostado.

E vejam as lindas fotos das outras meninas também :Fleur de LuneChuva de JujubasEpílogo em BrancoMari Costa e Caligrafando-te



Se soubesse no que iria se transforma, teria mudado? Teria continuado sendo aquela mesma pessoa, aquela que ninguém conhecia ou talvez a mais popular da escola, aquela que acreditava em todos ou desconfiava demais. Mas mudou, e o mundo mudou junto e exige constante mudando, será que ainda está acompanhando?

Se soubesse o final, teria se arriscado? Ou teria tido medo, ou talvez apenas percebesse que não valeria a luta, mas talvez desta forma não teria uma história para contar, ou talvez ainda fosse você. Mas arriscou, se magoou ou não, viveu ou não, em tudo terá um ou para risco basta escolher a melhor opção.

Se soubesse da magoa, teria se apaixonado? Teria estado junto, teria olhado nos olhos, teria passado horas com a pessoa, ou simplesmente andaria para o lado oposto e nem mesmo olharia para trás. Mas se apaixonou, se magoou, mas será que no fim, isso tudo valeu apena, apesar de tudo ganhou uma experiência.

Se soubesse de tudo, ainda sim teria feito o mesmo? Talvez não, porque talvez naquele paralelo as coisas fossem cor de amarelo e estaria com quem você queria, teria dito tudo e pensado depois, ou talvez sim, porque algumas decisões ainda foram certas e se este era o resultado, então não é você que está errado.

Se soubesse do seu futuro, você mudaria o passado? Teria feito escolhas diferentes, teria pegado o próximo ônibus, para numa estação antes do metrô, teria mudado de número, de cidade. Teria se arriscado, mas para o outro lado. Mas aqui está seu futuro, mas pense ainda não acabou, o agora é um presente determinador. Não viva por arrependimentos, apenas viva, viva cheia de certezas, cheia de chão, cheia de energia para gastar de montão.


Ame como se a vida dependesse disso, como se o mundo fosse desabar. Ame como se o dia tivesse 100 horas ou 5. Ame como se tudo parasse numa fotografia, como se pudesse para e ficar até não aguentar. Ame porque tudo continuar e o amor é uma linha turva que você vai querer. Ame feito um louco, ame feito um lobo, simplesmente ame, porque no fim lhe resta o amor.

Ame por razões, pelas mais loucas, pelas certas, pelas erradas. Ame pelo desafio, pela vida, pelo tempo, pela história. Ame como um filme de drama, como uma comedia romântica. Ame como um livro de fantasia, como uma ficção ou distopia. Ame como uma música no decimo volume, ame de pés descalços, dançando pela sala suja de talco.

Ame igual um sonho, nas nuvens. Ame assim como o sol ama o mar, como as estrelas amam aquele azul, como o pintor ama a aquarela. Ame porque você também é um pintor, sua vida é uma tela, deve pinta-la com uma bela aquarela. Ame porque sem amor você é vazio, ame pela continuidade, pela parada, pela estrada da rota 29.


Ame nos pontos, nas virgulas, na exclamação que pulsa. Ame na prosa, no poema, como se fosse um poeta. Ame para estar vivo, ame para estar aqui, ame por ter o que amar, ame pela alegria, pela tristeza, mas ame. Ame, é tudo que nos resta, nesta vida sem graça sempre precisamos de uma aquarela.

Até o amanhecer vou pensar em tudo o que aconteceu, vou me imaginar num mundo paralelo, só você e eu, um mundo cor de amarelo. Até o amanhecer vou estar andando com as estrelas, vou estar voando, navegando no grande céu azul, brincando com uma aquarela, para relembras os dias da primavera.

Até o amanhecer vou descobrir um significado para nós, vou entender o que melhor me define, vou sentar numa torre para ler um livro, vou compor uma canção, você vai ser meu refrão. Vou cantar para o silencio que nossa historias ainda tem um final feliz, pode ser o da Cinderela ou o da bela e a fera.

Até o amanhecer vou te reinventar, vou te colorir, um brilho por aí, te recolocar nos meus poemas, te eternizar na minha canção, nas cordas do meu violão, vou te fazer sorrir, para ver quão lindo é seu sorriso para mim. Até o amanhecer vou escrever uma história sobre nós, nas linhas mais curvas para simbolizar a loucura de nos dois.

Até o amanhecer vou saltar de paraquedas, vou me aventurar, vou correr pela Tailândia, distribuindo balões de ar. Vou ouvir música romântica, vou cantar no fundo do busão, vou abrir a janela e gritar, que perdi um amor, mas ganhei um coração. Até o amanhecer vou saber viver, nas curvas que a vida faz, linhas de Vinicius de Moraes.

Até o amanhecer vou te pintar em uma tela retangular, vou te fazer de brilhantes, para nunca te perder numa estante. Vou te colocar num vinil, sua melodia vai ser meu novo despertador, para me acordar e recolocar num sonho, com eu, você e o luar. Até o amanhecer vou conversar com uma velhinha no jardim, para saber se ainda devo te amar assim.

Até o amanhecer vou me levantar para te abraçar, zoar seu cabelo bagunçado, que ainda me faz suspirar. Até o amanhecer vou saber amar, porque a lua me contou o maior segredo, para fazer isso basta acreditar. Até o amanhecer estaremos juntos, porque até lá, redescobrirei o mundo.