Dias que queria um abraço seu.

Dias que queria que você fosse para o outro lado do estado.

Dias que queria você do meu lado, brincando com meu cabelo entre os seus braços.

Dias que queria nunca mais te ver.

Dias que queria uma mensagem sua ao amanhecer.

Dias que queria que nossa música nunca mais tocasse no rádio.

Dias que queria você cantando do meu lado.

Dias que queria esquecer de tudo.

Dias que queria escrever sobre você no meu mundo.

Dias que queria nunca mais ouvir tua voz.

Dias que queria uma ligação tua.

Dias que queria não sentir ciúmes.

Dias que queria te puxar num canto e gritar que é só meu.

Dias que queria resistir a vontade de te beijar.

Dias que queria pôr a mão na tua nuca e te beijar.

Dias que queria nada.

Dias que queria você e mais nada.

Dias que queria ser cinza.

Dias que não via a hora do sol raiar e brilhar.

Mas não importa o dia, vou sempre te amar.

O ano novo traz sempre cinco coisas: Esperança, alegria, arrependimento, nostalgia e gratidão. A esperança de poder fazer de novo, de tentar de novo, de melhorar, a esperança da paz, de coisas boas e de renovação.  A alegria das grandes realizações, dos pequenos momentos, das metas vencidas, da reunião de família, das conversas boas e de saber que mais um ano começa e uma nova chance de fazer histórias também. 


O arrependimento dos erros, das brigas, dos gritos, de pouco demonstrar, dos poucos "eu te amo" ditos, dos poucos beijos dados, dos poucos abraços, do pouco carinho feito, do pouco perdão dado, da velocidade do dia e da correria que fez perder momentos importantes.  A nostalgia que vem da recordação das boas memórias vividas, das rodas de família para contar os casos do ano, da lembrança perdida, das memórias com gostinho de quero mais. A nostalgia da beleza dos grandes momentos e a importância dos pequenos. 

A gratidão por 365 oportunidades, por 365 dias respirando, pela saúde, pelas bênçãos, pelos amigos, pelas vitórias, pelo pão de cada dia, pelos animais de estimação, pelo amor, pela família, pelas conversas e alegrias, pelo sustento, pelo carinho, pelos bons momentos até mesmo pelos ruins que nos ensinam algo, pelas descobertas. A gratidão por tudo que aconteceu e pelas novas coisas que virão.

 Ano novo é um momento de recomeços e de fim, de fazer memórias e de recordar, de sorrir e até mesmo chorar, de se preparar para mudanças, de aprender a se renovar, de deixar tudo de ruim para trás e entrar num novo ano em paz.


Chegou o dia do 6 ON 6, o tema deste mês é: Doce. Pensei em tirar foto dos meus doces favoritos, mas sempre que os tenho, eu não lembro da câmera. Como aqui na minha casa tem pouco doce, decide colocar nas fotos que faltavam os momentos ou textos que me fizeram ter a mesma sensação de quando estou comendo doce.
E tenho uma triste noticia, esse será o ultimo 6 ON 6, não poderei continuar no ano que vem com o projeto. Foi uma experiência incrível e vou sentir saudades.
Aqui estão as fotos deste mês:


Sou apaixonadas por aquelas flores de pasta americana.



Esse é um dos meus textos favoritos e foi uma das melhores sensações que tive enquanto escrevia.

É doce? É, mas escolhi pelo momento maravilhoso que foi meu aniversário.
E vejam as lindas fotos das outras meninas também :Fleur de LuneChuva de JujubasEpílogo em BrancoMari Costa e Caligrafando-te

Aos amigos, aqueles que estiveram juntos nas grandes realizações, que riram comigo da piada mais ridícula do mundo, que fizeram um arco iris em meio a neblina, que trouxeram alegria para cada desespero. Aos amigos, que estavam juntos nos planos, protegiam segredos, que jogavam na cara o erro, mas que defendia com unhas e dentes de todos os perigos aparentes

Aos amigos, que viram as lágrimas,que as fizeram virar risadas. Que leram as conversas e acertam nas conclusões, que deram conselhos e avisaram de desilusões. Aos amigos, que mostram o caminho, que sentaram juntos no parapeito da vida, deram conselhos e lições que para sempre serão levadas.

Aos amigos, das longas conversas, das curtas e sinceras, aqueles que não deixam o tempo apagar a amizade, que levam no coração um ao outro nas viagens de avião. Aos amigos que demonstram o que sentem, falam o que pensem, que pedem desculpas e perdoam os erros. Que são leais e sinceros.

Aos amigos, que juntos fizeram história, que estão no meio dos meus grandes feitos. Aos amigos que apoiaram as ideias, que investiram seu tempo para incentivar, que leram cada longo texto e mandaram emoji para alegrar.

Aos amigos, que planejam um futuro juntos, que já passaram pelas grandes brigas, pelos momentos de raiva e insensatez, mas voltaram a estar juntos por sabem que precisam um do outro. Aos amigos, que sentem ciúmes, que não querem dividir seus amigos, que são seus bilhetes de ouro para a fabrica de chocolate, são grandes preciosidades.

Aos amigos, que se afastaram com o tempo, por favor, volte para mais uma conversa e não permita que seja a última, os que estão se afastando, tratem de dar meia volta no seu carro mental, seu estacionamento é comigo, duas quadras ao lado do quintal.

Ao amigos, velhos, saibam que nunca serão esquecidos, não importa o tempo e a distância, não se afastem, por favor, talvez não somos os mesmos de 2 ou 5 anos atrás, mas a amizade é a mesma de um séculos atrás. Aos amigos, novos, saibam que ganharam seu lugar por aqui, digo-lhes que foi um prazer os conhecer, estarão juntos para novas aventuras que estão por vim.


Aos amigos, que foram exemplos, que deixaram lições e grandes ensinamentos. Aos amigos, que foram inspiração para esse e outros textos. Aos amigos, que mostram um novo lado da vida.Aos amigos que trouxeram cor a vida e lhe pintaram como aquarela.

Aos amigos, um muito obrigada.

Seriamos memoráveis, com grandes lembranças e histórias para contar, teríamos uma longa lista de porquê que estávamos juntos. Seriamos a vida da festa, faríamos nossos melhores acertos juntos, até mesmo os erros, talvez os melhores deles. Juntos não ligaríamos para o que os outros dissessem, não seriamos comuns, seriamos extraordinários, memoráveis para nos mesmo.

Somos memoráveis, não desistimos, nos arriscamos, não temos tempo para nos desculparmos pelas tentativas, na verdade, não há o que se desculpar por elas, são elas que nos fizeram quem somos. Somos memoráveis, somos nossa imaginação, vivemos nosso conto fantástico, dançamos no nosso próprio ritmo quando estamos sozinhos, brincamos e rimos no nosso próprio mundo como duas crianças apaixonadas, se ser criança é assim, não quero crescer.

Seremos memoráveis, seremos nossas inspirações para artes, para historias e poemas por aí. Seremos riscos e ariscos, seremos historias e canções. Inesquecíveis como boas músicas, tocamos nossos próprios acordes, vivemos sempre dentro da nossa própria canção. Seremos memoráveis, com olhares eternos, momentos gravados, risadas colhidas e sorrisos bem guardados, AH teu sorriso, como é bom lembrar.

Sejamos memoráveis, fotos em filme, música em vinil, sejamos um antigo moderno, algo que nunca será esquecido, não importa o título que dermos, sejamos a história do século. Sejamos nossas melhores escolhas, melhores amores, melhores momentos. Sejamos memoráveis, que até os perfumes sejam lembrados, que os momentos mesmo que pequenos sejam sempre recordados, sejamos nossas melhores recordações de cada manhã nublada.



Dois primeiros parágrafos inspirados em: Life of the party e Kid in love.